VALE A PENA COLOCAR PLACAS FOTOVOLTAICAS NA MINHA CASA? / by Bruna Amaral

 Casas sustentáveis gerando energia através de placas fotovoltaicas instaladas na cobertura.

Você já se fez essa pergunta alguma vez?

Bom... Nós, arquitetos, ouvimos este tipo de pergunta costumeiramente. Por isso, achamos que seria interessante compartilhar com vocês algumas questões interessantes sobre este assunto. Vamos lá?

Entre mitos e verdades sobre os painéis fotovoltaicos, de uma coisa podemos ter certeza: É abastecido por uma rede inesgotável de energia - O Sol. Além disso, a energia que utiliza a irradiação solar é 100% limpa e não afeta o meio ambiente. Sendo assim, o uso desta tecnologia permite a geração de energia de uma forma sustentável e se apresenta como uma solução para os problemas energéticos da atualidade (em tempos de alterações climáticas significantes em todo o mundo, essa informação torna-se super válida na hora de pensar em colocar placas de painéis fotovoltaicos na sua casa)

Os sistemas fotovoltaicos podem ser implantados de duas formas: Conectados a uma rede elétrica, ou funcionando isoladamente.

A geração de energia conectada a rede elétrica é uma das grandes vantagens da tecnologia fotovoltaica pois pode ser instalada junto à própria edificação e junto ao ponto de consumo, ao contrário da energia hidráulica que necessita de uma área muito grande para geração, e que geralmente se localiza longe do ponto de consumo. O que faz com que o Brasil invista em grandes infra-estruturas de transmissão e distribuição desta energia o que implica em maiores custos no bolso do consumidos e perdas desta energia no momento da distribuição.

Ela também é vantajosa por se apropriar de uma área já construída e não comprometer áreas livres para outros fins;  e por ter vida útil de 25 anos!

A captação da irradiação solar pelos painéis fotovoltaicos ocorre somente no período diurno. Por isso, seriam melhor aproveitadas em edificações comerciais, onde as exigências energéticas são predominantes neste período. No entanto, estudos avaliam que a melhor região para a implementação dos painéis são em zonas residenciais por conta da maior área de cobertura. Alternativas para essa situação seriam investimentos em planos diretores que contemplem zonas mistas e reurbanização de áreas estritamente residenciais.

A indústria fotovoltaica vem desenvolvendo uma série de produtos dirigidos à este fim, tendo recentemente lançado comercialmente módulos fotovoltaicos de aço inoxidável (sob a forma de um rolo flexível, revestido por resina plástica, com superfície posterior autocolante) e de vidro sem moldura, que podem ser instalados diretamente como material de revestimento de fachadas ou telhados, e até mesmo telhas de vidro onde os painéis fotovoltaicos estão diretamente integrados. Ou seja, a utilização dos painéis pode, além de gerar energia, funcionar como elemento arquitetônico do projeto!

Em 2012, a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) regularizou a produção doméstica desta energia. Com o objetivo de expandir e incentivar a implementação de fontes renováveis, o consumidor tem a possibilidade de compartilhar de maneira voluntária esta energia para a rede de distribuição de sua localidade, gerando um crédito que pode ser utilizado para diminuir a fatura dos meses seguintes. Isso serve tanto para moradores de residencias unifamiliares como também para condomínios onde a energia e o crédito gerado na fatura mensal, podem ser repartidos igualmente pelos condôminos. Aí vimos vantagem, não é mesmo? Bora colocar em prática?

A WEG desenvolveu o aplicativo PAYBACK SOLAR que calcula o tempo de retorno do investimento. O app funciona para android e IOS, é muito prático e você pode conferir no link abaixo:

 

http://www.weg.net/institutional/BR/pt/solutions/solar-energy

 

Está em busca de projeto com diversas soluções sustentáveis? Contamos com uma equipe multidisciplinar pronta para te ajudar!

Entre em contato com a nossa equipe! :)

 

Arq. Bruna Medeiros Amaral